terça-feira, 1 de junho de 2010

OS DESALMADOS


Meus cultos e ocultos leitores, pelo título talvez muitos pensem tratar-se de um filme do Clint Eastwood, mas a realidade é outra, bem distante do que se costuma reconhecer como normal ou natural. Como prometi à minha querida amiga Hazel, revelo aqui os mistérios das criaturas sem alma.

De acordo com a descrição da famosa médium Blavatsky, na sua obra A Doutrina Secreta, existem pessoas que vivem sem alma, alimentadas somente pela energia vital que dá vida ao corpo físico.

Isso acontece com todo aquele que nunca teve outro pensamento que não estivesse associado ao seu “eu” animal, e que, dessa forma, nada tem a transmitir à sua Alma Superior ou acrescentar às experiências recolhidas em encarnações anteriores, que fossem dignas de serem incorporadas ao seu processo de evolução.

Em tais circunstâncias, a Alma Inferior, que é a energia vital que anima o corpo físico, é separada da Alma Superior que está em permanente evolução, incorporada ao Espírito ou Ego Divino.

Esses seres desalmados passam pela vida sem deixar nenhum vestígio de sua existência, e, ao serem dissociados de suas almas morrem ou permanecem presos à sua vida física por mais algum tempo como criaturas “sem alma”.

Essas criaturas desalmadas perdem o contato com a sua consciência divina, dissolvendo-se a conexão de suas almas com o Espírito, antes mesmo que ocorram as suas mortes físicas.

Se sobreviverem a esse rompimento, por uma férrea vontade de permanecerem vivas, essas almas inferiores corrompidas e más se tornam verdadeiros zumbis, agindo como mortos-vivos, destituídas de qualquer sentido espiritual.

A Doutrina Secreta chama de Antahkarana a linha oculta que liga a Alma Inferior ao Ego Superior, ou, para que fique mais claro, que une a Alma Humana a Deus.

Enquanto, vivos, todos nós estamos conectados pela Antahkarana ao nosso Ego Divino ou Espírito, e depois de mortos, desaparece essa conexão, sendo as experiências adquiridas em vida transmitidas à Alma Superior, para que dê seqüência ao processo de evolução.

Explica-nos Blavatsky, com a sua percepção mediúnica apurada que, nem tudo vai para baixo da terra nem para o alto dos céus, e que um resto de energia permanece como uma concha astral ou “cascão”, com uma figura semelhante à do corpo físico quando vivo.

Esse “cascão” é, na maioria das vezes, o chamado “espíritos dos mortos” que se manifestam em sessões espíritas, como formas materializadas. De acordo com essa conceituada médium, seria muito mais lógico admitir-se que os seres encarnados são capazes de acessar as almas desencarnadas, do que o inverso, elas deixarem os seus retiros espirituais para visitar o nosso Plano Físico.

A outra realidade seria o contato dos médiuns mais evoluídos espiritualmente com Seres de Luz de outras dimensões, que lhes passariam ensinamentos e revelariam mistérios ainda fora do alcance da criatura humana pouco evoluída.

A Antahkarana é descrita por Blavatsky como um elo de comunicação entre a Humanidade e a Divindade, uma espécie de “Caminho” que conduz a Matéria ao Espírito. Esse caminho, como acontece com um órgão físico, se debilita e se atrofia pela falta de uso, afetando as faculdades mentais, como se verifica com aquelas pessoas completamente materializadas e corrompidas.

O fato de ser a Antahkarana um elo permanente da Criatura com o Criador, se ele se dissipar, antes que a criatura esteja perfeitamente identificada com os propósitos divinos, o caminho ficará definitivamente interrompido.

A comparação que faz Blavatsky é de uma ponte sobre o abismo, sem a qual jamais o viajante poderá alcançar a margem oposta. A ponte terá de ser preservada pelo viajante, pois haverá um caminho para cada um, e no meio do caminho, a sua ponte.

Se a ponte, a Antahkarana, que conduz o viajante ao seu destino, ou o homem a Deus, se romper por negligência ou omissão do viajante, ele jamais chegará ao Destino, a Luz.

Esses seres, arraigados à matéria, presos ao egoísmo e insensíveis aos direitos alheios, muitos deles podem já estar carregando corpos desligados da energia divina, vivendo de uma energia etérica, sem qualquer conexão com Planos Superiores.

Essas criaturas frias, insensíveis, arrogantes, violentas e perversas escondem por trás de suas ações, não uma alma má e cruel, mas a ausência absoluta do que se pode reconhecer como a Alma conectada ao Espírito. Esses seres não possuem alma, são verdadeiras anomalias espirituais, e são reconhecidos, nos ensinamentos esotéricos, como seres desalmados.

Muitas vezes, custamos a crer em certos mistérios, tão estranhos para as nossas mentes humanas, lógicas e racionais, mas os deuses também têm uma enorme dificuldade de entender muitas das crenças humanas, tão destituídas de um mínimo de bom senso divino.

Agora, meus atentos leitores, quando considerarem uma pessoa desalmada, por ser malvada e sem caridade, pensem bem, pois podem estar diante de alguém que seja bem mais do que uma criatura simplesmente má e sem coração. Ela pode não ter alma.

54 comentários:

  1. Isto é algo de novo e estranho para mim. Sempre acreditei que até as pessoas mais cruéis teriam de ter um lado bom, por mais pequenino que fosse. E, por conseguinte, nunca coloquei a hipótese de não terem Alma.

    Lembrei-me agora da história dos alemães que controlavam os campos de concentração nazis. Eram cruéis, gélidos, sem sentimentos. Matavam, faziam experiências, pactuavam com terríveis atrocidades.
    No entanto, tinham família, mulher e filhos. E regressavam a casa depois de um dia de trabalho. Poderiam até ser pais e maridos afectuosos e dedicados. É confuso. Seriam seres desalmados?

    Podem os seres desalmados dar afecto?

    Como é que uma pessoa perde a alma a meio da sua existência corpórea?
    Assim, espontaneamente?
    Ou quando ocorre alguma espécie de acidente grave?

    Agora, sim, isto parece um filme do Clint Eastwood, comigo a disparar, em vez de balas, perguntas. ahahaah

    Grata pela gentil referência à minha humilde pessoa.

    Abraço

    ResponderExcluir
  2. Não sabia que as almas também tinham anomalias... Nada é perfeito.

    ResponderExcluir
  3. Minha curiosa, como todos os nascidos em dia 5, Hazel, muitas são as perguntas, poucas serão as respostas.
    A nossa racionalidade não serve para muita coisa, quando se trata de entender o mundo espiritual.

    Tudo aquilo em que diz acreditar, eu também acreditava há 20 anos atrás, antes de ter-se iniciado o meu incontrolável processo de Iniciação.

    Tudo o que a Blavatsky conta sobre os desalmados, eu pude testemunhar de perto, mas por ser um fato que envolve pessoas ainda vivas, eu não posso me estender sobre o assunto.
    A nossa visão de mundo é muito restrita, e sofre todas as tristes influências de quem aprendeu suas verdades de uma forma infantil, quase atoleimada. Os nossos ascendentes receberam suas instruções de fontes religiosas e de tendências supersticiosas, sem um aprofundamento espiritual que fosse dissociado das crendices de suas épocas.
    Por isso, a gente sempre viu o mundo como um palco onde se defrontam o bem e o mal, em que o bem sempre sai vitorioso, e o mal, após sofrer a humilhação da derrota, se converte à bondade, e se torna um novo componente do grupo de bons na luta contra os maus.

    Mas, pode não ser bem assim. Os bons podem não vencer sempre, e os maus podem nem sempre se converter.

    Não basta estar a favor do bem, tem de participar.
    Não basta amar o próximo, tem de se sacrificar.
    Não basta fazer a sua parte, tem de ajudar todos os outros a fazer as suas.

    As lutas no plano físico, segundo ensinam os Mestres, são meros e tênues reflexos das verdadeiras conspirações e batalhas que são travadas nos mundos ocultos.

    A humanidade se ajusta ao bem e ao mal, mediante regras e padrões prédeterminados, conhecidos por Lei do Karma.
    Se uma criatura é parte de um movimento criador, então as defesas começam a se colocar ao dela, pois o Cosmos é eternamente Criador, ainda que tenha de lidar com as eternas destruições.

    Se, porém, uma criatura é destrutiva, perversa e violenta, ela começa a atrair para si ondas de maldade e ódio, fortes vibrações de exterminação e crueldade, deixando-se envolver por uma egrégora de violências e destruições.
    A própria essência divina que existe em todos nós, não suporta esse contágio além de um limite, desconhecido para nós, mas que aciona automaticamente reações de afastamento da Alma daquela Mente doentia e daquele Corpo contaminado.

    Chega um certo momento que, a Criação desiste daquele filho, assim como certos pais estão sendo obrigados a desistir dos seus filhos que optaram pela criminalidade.

    Não se trata de um Deus insensível e vingativo, mas de uma Justiça Superior que está muito acima da nossa compreensão humana.
    Se eu não fizer a minha parte, serei substituído por outro. Se isso se repetir por uma, duas ou sucessivas encarnações, eu começarei a me afastar da essência divina, de uma forma automática, por opção da minha alma submissa à matéria, e resistente à evolução epiritual.

    Deus não tem nada a ver com isso, diz-se até que Ele deu livre arbítrio a todos nós, para escolher a luz ou as sombras. Muitos escolhem as sombras, mas se deixam atrair pela luz. Outros escolhem a luz, mas não resistem à sedução das sombras. Uns se integram de modo definitivo a uma, outros, à outra.

    A Criação gera a Evolução Cósmica, zela pelo fiel cumprimento das Leis Divinas e não pode perder tempo com almas corrompidas e malignas. O melhor, segundo revela o ocultismo, é deixar que essas almas perdidas se desintegrem por seus próprios atos insanos de se afastar da Luz e caminhar para as Trevas.

    Os desalmados podem sobreviver por um tempo, até que ficam para trás no trajeto da Alma do Mundo em direção ao Espírito Cósmico.

    Se tudo isso é verdade ou invenção, a cada um cabe decidir. Assim é se lhe parece.
    Eu sou um mero peregrino que caminho pelas estradas da vida, observando as ações dos homens e as reações dos deuses.

    Eu não sei responder às suas perguntas, Hazel, além do que escrevi aqui.

    Agora, minha cara Hazel, você decide.

    Grato por tantas maravilhosas indagações.
    Abraços.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maravilhosas palavras!!!

      Excluir
    2. Agradeço pelo elogio de considerar as minhas palavras maravilhosas.
      Da próxima vez, assine o nome.
      Abraço.
      Gilberto.

      Excluir
  4. Minha leitora Especial, que pensa muito e escreve pouco.
    As almas são como nossos corpos, elas nascem crianças e vão amadurecendo através de sucessivas encarnações.
    As anomalias de uma criança também podem ser encontradas nas almas mais jovens. As anomalias dos adultos teimosos também encontramos nas almas mais velhas. Infelizmente, as anomalias mais graves, mais sérias, mais cruéis, encontradas em diversas criaturas humanas também podem estar presentes naquelas almas que se sentiram atraídas para as Trevas, desdenhando a Luz.
    Quantos de nós, minha cara amiga, não damos as costas para o melhor, e escolhemos o pior, por lazer ou por prazer! Quantos fazemos o mal ao próximo, mesmo sabendo que vamos causar muito sofrimento! Quantos mentimos, traímos e abandonamos irmãos à própria sorte, sem nenhuma misericórdia!

    As almas são as responsáveis pelas ações dessas criaturas. Então, como imaginar que elas não tenham as suas anomalias, se elas são em essência, as próprias anomalias!

    Vamos pensar duas vezes, antes de tomar qualquer atitude que possa vir a causar anomalias às nossas almas.

    Pensar duas vezes, estamos combinados, Gaspas?
    Abraços.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  5. Que desafio é preservar nossa alma
    do mal quando, impotentes, temos
    que viver/conviver com o mal...
    QUE DEUS NOS AJUDE
    PARA QUE POSSAMOS AJUDAR
    OS DESALMADOS...

    ResponderExcluir
  6. A vida tem-me ensinado,minha prima, que Deus esta´sempre em nós, mais do que ajudando-nos, fortalecendo-nos com o poder divino, a criatura humana é que é o problema.
    Nós temos que nos ajudar, nós temos que despertar para a realidade espiritual, pois estamos no mundo a trabalho, jamais a passeio.
    Um abraço.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  7. Está você me pegou mestre!

    Não sabia que poderia existir seres sem almas...é parece que este número de casos estão aumentando ultimamente nos anos né?

    De o seu ponto mestre, obrigado.

    Um bom fim de semana!Abraços

    ResponderExcluir
  8. Continuando....


    De acordo com a FILOSOFIA:

    A alma está em constante aprendizado e evolução.O corpo aonde ela é presa é fonte de todo o sentimento carnal que tenta ao longo da vida desenvoluir a alma ( entenda está parte como quiser ).

    Uma coisa que não sabia meu mestre é que existe alma superior e inferior.

    Poderia me explicar um pouco delas?

    ResponderExcluir
  9. Meu caro aprendiz, Carlos, vamos por parte.
    Existem seres sem alma, apesar do que são exceções, e não se pode generalizar.
    Muitos seres cruéis e malignos estão ainda num processo de evolução, e suas almas padecerão não no Inferno, como acreditam os devotos, mas aqui mesmo na terra, a cada encarnação.
    A Lei do Karma é inflexível, e não dá direito a desculpas esfarrapadas, do tipo "eu não sabia" ou "ninguém me disse". Se errou terá de aprender, por bem ou por mal. Se houver bom senso e a aceitação da punição kármica, nada a temer. Mas, se houver resistência, enfrentarão muitas dores e sofrimentos.

    As chamadas criaturas desalmadas são aquelas que, tendo sido oferecidas oportunidades diversas para a correção de suas almas, ainda assim insistem e persistem na confrontação com os desígnos da Lei de Deus.
    Se não há mais o que se esperar dessas almas, afastá-las do processo de reencarnação é a melhor solução para elas e para os demais.
    A grosso modo, para que se entenda melhor, é o mesmo que costuma acontecer quando um membro do grupo destoa e ameaça a integridade do projeto, sendo então recomendável afastá-lo definitivamente do grupo.

    Insisto, porém, que no processo de evolução planetária, esses casos são raros, pois são oferecidas inúmeras oportunidades de salvação a todas as almas, por piores que venham sendo as suas ações, a cada encarnação.

    E, um lembrete importante, não temos o direito de assumir o papel de julgadores da humanidade, para começar a condenar esta ou aquela alma.
    Entendido, meu sábio aprendiz?
    Abraços.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  10. Agora, meu aprendiz Carlos, vamos à segunda resposta.
    Alma Inferior e Alma Superior são formas mais simples de designar-se a Alma que evolui, a Inferior, e a Alma que está conectada à Consciência Divina, a Alma Superior.
    Se retomar às últimas leituras do Alma Mater, perceberá que eu vinculo a Alma ao Espírito, para explicar o motivo porque uma pessoa ruim, ainda assim tem na mente a percepção correta do que seja bom ou mau. Ela erra, mas se for questionada, sempre procura defender-se das acusações.
    Essa defesa vem da sua conexão com a Divindade, que a faz consciente dos seus erros, mesmo não tendo a capacidade de se corrigir.

    Está mais claro, agora?
    Se ainda tiver dúvidas, é só perguntar.
    Abraços.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  11. Agradeço seu comentário!
    Preciso DESPERTAR, verdadeiramente,
    para a minha realidade espiritual e
    ENCARAR O TRABALHO QUE ME FOI DESTINADO.
    Preservarei minha alma do mal se,
    lá do fundo dela, eu puder afirmar
    que COM O MEU DEUS INTERIOR EU VOU
    AJUDAR O MEU IRMÃO A TER UMA BELA
    ALMA!
    Aprendi a lição, Mestre?

    ResponderExcluir
  12. Minha querida prima, nós sabemos muito bem o que fazer, mas dá trabalho.
    E se for possível ir levando a vida sem fazer muita força, melhor pra nós. Mas, infelizmente, não dá para ter tudo nas mãos, só com oração, promessa ou meditação, a missão exige trabalho, e esse trabalho é quase sempre aquele que é dedicado aos outros.
    Tenho absoluta certeza que vc tem a plena consciência dos seus deveres, e que vem fazendo bastante, mas sempre poderá fazer mais, até se surpreender com o quanto ainda é possível ser feito.
    Vamos em frente!
    Abraços.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  13. Li duas vezes a sua resposta, Gilberto.
    Mesmo assim, o meu intelecto não ficou satisfeito, e formulou uma porção de novas perguntas, tal como, o que acontece aos seres desalmados quando saem do processo de reencarnação?

    Apesar disso, mais do que dizer que entendi a sua resposta, digo-lhe que a consegui "sentir".
    "Sentir" = entender pelo meu cérebro espiritual (não o físico!)

    Muito obrigada pela sua paciência em explicar.
    Abraço

    ResponderExcluir
  14. Por favor, Hazel, não tente entender essas "coisas" com o intelecto pois pode dar um curo-circuito daqueles que acaba com o fusível e com toda a instalação.
    É só através da intuição que se consegue entender esses temas, pois eles pertencem ao mundo subatômico, aquele que é governado por partículas e ondas, que se alternam, sem que nem os cientistas saibam explicar como, quando e porque.

    Agora, pra não deixá-la sem resposta, respondo o seu novo questionamento, que veio do intelecto, é claro!

    Como tudo é energia, a começar por nossas almas, quando a Obra, a Lei, o Espírito, desiste de algumas delas, elas irão aos poucos se desintegrando, até virar poeira cósmica, cujos rastros ficarão espalhados pelo espaço.
    Assim como o corpo se desintegra, ao ser abandonado pela alma, o mesmo acontece com a alma que é abandonada pelo Espírito, ou para quem preferir por Deus.

    Será que esta deu para assimilar melhor?
    Continue a perguntar, eu não tenho respostas para todas, mas disponho de toda a paciência do mundo para responder às suas indagações, nem que seja com "Não sei".

    Abraços, Hazel.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  15. Meu querido:
    Essa postagem me fez lembrar aqueles tempos em que fomos iniciados nesses mistérios do mundo invisível.
    Quantas surpresas e sustos !
    Quantas dúvidas.
    "Que loucura", dizíamos o tempo todo.

    Muita coisa ainda temos pela frente,mas já caminhamos um pouquinho...
    Beijo

    ResponderExcluir
  16. Querida Flora, lembro-me muito bem do seu rostinho assustado depois da palestra do Bosco Viegas. E os dois em coro: Que loucura!
    O tempo passou, mas as revelações continuam, e apesar de já não mais reagirmos com a mesma intensidade, ainda nos surpreendemos, vez por outra, com algumas "coisas esquisitas".
    Essas "coisas" passaram a fazer parte da nossa vida, e a verdade é que já não mais conseguíriamos viver sem elas.
    Um beijo, minha querida.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  17. ahahahahah

    Desta vez cheguei lá!
    Muito grata pela explicação.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  18. Minha querida amiga, Hazel, pela sua gargalhada, percebi a sua euforia ao captar a mensagem do Além. Ainda bem que riu de alegria, ao invés de gritar de pavor.
    A minha sugestão é que dê cada vez maior espaço para a sua intuição e que mantenha sob controle a razão.
    A razão é muito útil quando se trata de entender fatos concretos, mas se o assunto é espiritual, o plano é outro, e as sábias Leis de Newton ficam do lado de fora.
    Se ainda não leu algo sobre a física quântica deveria começar a ler. Eu não me refiro a teorias complexas, mas à sua aplicação em nosso cotidiano.
    Eu recomendo os sedutores livros de Fritjof Capra e Danah Zohar, dentre eles, o Tao da Física, Ponto de Mutação e Sabedoria Incomum (F. Capra)e Através da Barreira do Tempo (D. Zohar).

    Que bom que eu consegui responder a sua dúvida, e que vc entendeu a minha explicação!
    Isto me deixa muito animado para enfrentar novas perguntas.
    Um abraço.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  19. Registo os autores que aconselha para procurar na próxima ida à Biblioteca Municipal.

    Estou a terminar de ler a "Profecia Celestina", e ansiosa por passar ao próximo livro que escolhi para ler. De um dos meus autores favoritos, Lobsang Rampa, "O Sábio do Tibete". Conhece Lobsang Rampa?

    ResponderExcluir
  20. Eu estou sabendo, Hazel, que a "Profecia Celestina" é o seu livro do momento, pois consta no seu blog.
    Quando li esse livro, há uns 10 anos atrás, ele foi muito valioso para o momento que eu estava vivendo.
    O filme, que tenho em DVD, é muito fraco, e nem chega perto do livro.
    Quanto ao Rampa, eu tive um amigo no trabalho que me indicou a leitura do Lobsang Rampa, e li uns dois livros dele, dentre os quais "A 3ª Visão", e gostei muito. Tenho na minha biblioteca, mas ainda não li, o livro "Foi Assim!", considerado a sua obra definitiva. Agora, com esta nossa conversa, já o separei para uma próxima leitura.
    Essas leituras, de acordo com os princípios do ocultismo, servem para despertar a nossa memória espiritual, fazendo-nos recordar tudo aquilo que aprendemos noutras vidas.Por isso, não é incomum ter-se algum "insight", durante as leituras.

    Boas leituras.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  21. Desculpe a demora mestre para responder, mesmo lido a explicação a algum tempo...

    Obrigado por me ajudar, agora entendi melhor a diferença da alma superior e inferior.

    Novamente obrigado.

    A lei do Karma entendo muito bem, entendendo ela aqui mesmo no Alma Mater. Agora estudar é oque vou fazer, os novos topicos lerei e uma pergunta farei:

    Para quebrar o gelo de seriedade meu mestre, acha que o Brasil ganha essa Copa?

    Apenas uma brincadeira.
    Abraços!!!

    ResponderExcluir
  22. Se eu respondesse essa sua pergunta, meu caro aprendiz, eu não seria um numerólogo mas um mero torcedor ou palpiteiro.
    O melhor mesmo é se fixar no tempo presente, para projetar o futuro.
    A tentativa de se adivinhar o futuro não é uma boa aplicação para o uso das ciências divinatórias.
    Trate apenas de torcer, nunca se esquecendo que o que está em jogo não é a nação brasileira, e muito menos o povo brasiileiro, mas uma questão de melhor técnica ou melhor preparo coletivo.
    Um abraço.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  23. Ah, que engraçado, também tenho o "3ª visão". Foi o livro que mais gostei dele.
    Ainda hoje não sei se aquela história de fazer a perfuração no chakra frontal permitiria mesmo poder usar a 3ª visão, ou se seria romance. Qual é a sua opinião?

    O Gilberto é a primeira pessoa que conheço que leu Lobsang Rampa, por isso está desculpado o meu entusiasmo, certo? hahahah

    Desconheço o "Foi Assim!". Ainda bem que mo refere, vou ver se o encontro para ler numa próxima oportunidade.

    ResponderExcluir
  24. Sinceramente, Hazel, acho que o furo na testa é uma forma de induzir o discípulo à 3ª visão, não pelo furo em si, mas por criar no plano físico uma ponte para o plano espiritual.
    Eu diria que mal comparando tem algo semelhante à magia dos vudus que faz o feitiço e mostra ao enfeitiçado, criando um terror enorme que acaba com as defesas imunológicas do organismo da pessoa. Assim, ela se torna presa fácil para o enfeitiçamento.
    Sentindo a pressão bem no meio da testa causada pelo furo, o iniciado concentra-se de tal forma naquele ponto que abriria com mais facilidade a sua 3ª visão.
    Creio que seja um processo de magia também, pois enquanto sente aquele palpitar da ferida em processo de lenta cicatrização, o discípulo vai deixando-se envolver pelo poder que existe dentro de todos nós de desenvolver a vidência e vai confiando nele e crendo que a 3ª visão está abrindo-se. Até que se abre mesmo. Mas, talvez nem em todos os discípulos. Que cada um fale por si. O Lobsang falou por ele, mas e os outros?

    Eu não vou experimentar na minha testa, nem vc, não é mesmo?
    Existem métodos menos dolorosos.
    Um abraço.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  25. Apenas uma brincadeira, se ganha ganhou é claro, vamos mesmo torcer, e essa Copa é só um jogo, mais prefiro que o Brasil ganhe né! KKKK

    Abraços, de seu aprendiz.

    ResponderExcluir
  26. Se não fosse tão doloroso, eu até estaria disposta a experimentar... Ficaria com uma 3ª visão de lince! ahahha

    Fora de brincadeiras, acho que está certo, Gilberto. Não tinha pensado numa explicação tão bem estruturada como a sua para isso.

    Sabe, duvido sempre das pessoas que dizem conseguir ver as cores da aura das outras. Não é por má vontade, mas custa-me mesmo a acreditar.

    Nunca vi as cores da aura de ninguém, mas vejo sempre as pessoas por dentro sem sequer precisar de olhar para elas. Até podem estar atrás de mim, e eu consigo lê-las totalmente. Às vezes, isso é desagradável, quando se trata de pessoas negativas. Sinto-lhes as suas emoções mais feias e escondidas.

    Outras vezes, vejo detalhadamente situações de perigo ou acidentes segundos antes de acontecerem, ou em simultâneo, estando eu num local diferente. Principalmente, tratando-se do L..

    Por isso, interessa-me muito o tema da 3ª visão. Existem muitas vantagens em estimulá-la. Além de podermos evitar situações perigosas, podemos também saber as verdadeiras intenções dos que nos rodeiam.

    ResponderExcluir
  27. Torça à vontade, meu caro Carlos, mas não gaste energia demais, se as coisas não forem do jeito que gostaria que fosse.
    Como disse, isto é apenas uma competição, em que vence o melhor.
    Boa sorte.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  28. A realidade,Hazel, é que, segundo os estudiosos do ocultismo,todos nós nascemos com vidência, uns mais e outros menos, mas a forma racional com que passamos a encarar a vida atrofia e bloqueia esse poder.
    A maioria acredita que é preciso ver para crer, mas dá-se justamente o inverso, para ver, é preciso crer.
    A visão da aura é algo muito proveitoso para quem entende o que esteja vendo, caso contrário não serve para nada.
    Meu mestre físico, já falecido, costumava chamar essas pessoas que vêem, mas não sabem o que estão vendo de "escurovidentes", numa alusão aos clarividentes, que sabem interpretar suas visões.
    Conheci sensitivos que viam a aura de certas pessoas e falavam de suas vidas passadas.
    Algumas pessoas, porém, não têm a sua aura visível, por serem protegidas contra esse tipo de invasão. Diz-se que elas têm os seus registros no Akasha velados, por terem tido encarnações passadas que não devem ser reveladas.
    No seu caso, creio que há uma vidência em estágio intermediário, que é quando ocorre um bloqueio parcial do dom espiritual. Esse bloqueio,muitas vezes, é porque não se quer desenvolver todos os graus de vidência, ou por medo ou insegurança de seguir em frente.
    Se ler mais livros que tratam de assuntos relacionados à Iniciação, logo desenvolverá os seus dons recessivos.
    Um excelente livro sobre esse aspecto é um que recentemente citei numa postagem, "Iniciação Humana e Solar" de Alice Bailey, um pouco complexo, mas muito instigante. Um outro com uma linguagem bem mais acessível é "O Lado Oculto das Coisas" de C.W. Leadbeater, que também já foi citado em postagens.
    Se estiver interessada em desenvolver ainda mais os seus dons, leia bastante e medite sobre esses assuntos. E fique cada vez mais atenta aos sinais que começarão a surgir na sua frente, a todo momento.
    Sinais são coincidências, poderes de cura, reversão de fatos ruins em bons sem explicação e coisas difíceis de serem explicadas pela lógica e pela razão.
    Boa sorte, minha amiga, mas não fure a testa, não. A sua 3ª visão já está aberta faz tempo.
    Abraços.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  29. Vou anotar os livros que aconselha num papel para não os perder os seus nomes de vista. Obrigada.
    Vou aprofundar este tema, sim.

    Coincidência ou não, este Sábado, ao assistir a uma palestra sobre Meditação e Pensamento Positivo, aconteceu um fenómeno.
    Tenho até um certo embaraço em contar, pois eu própria tinha dito que não acreditava que alguém pudesse ver as cores da aura de outra pessoa. Bem... é isso. Vi as cores da aura do orador. Eram de tons verdes e roxos. Cada vez que eu pensava "mas estou mesmo a ver a aura dele!", deixava de vê-la.
    Quando regressava ao meu estado de descontracção e receptividade, voltava a vê-la.

    E ele nem estava a dissertar sobre este assunto.
    No fim, pensei: "tenho de contar isto ao Gilberto". ahaha

    Abraço, e uma boa semana!

    ResponderExcluir
  30. Quer dizer, Hazel, que a confirmação veio mais rápida do que eu poderia imaginar!
    É claro que possui esse dom e muitos mais, só precisa praticar o seu poder de magia.
    Se treinar bem a prática da visão alterada, desfocando a imagem, irá começar a ver as cores do corpo etérico das pessoas e dos objetos.
    Essa experiência que teve foi uma pequena demonstração de como já está num nível adiantado de leitura do campo áurico.
    A maioria das pessoas não tem esse poder e, se começam a treinar, demoram muito a começar a ver as cores.
    Se relaxar e não fixar o olhar, as cores surgem, se racionalizar e firmar a vista, tudo desaparece.
    Agora acredita, não é?
    Vou procurar um livro sobre o assunto, para adicionar à relação que lhe passei.
    Ah, ia me esquecendo de lhe avisar que se a parede de fundo for branca, a sua visão fica facilitada.
    Um abraço.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  31. Exactamente!
    Sempre que eu fixava a vista e racionalizava, deixava de ver a aura.
    O orador estava em frente a uma parede branca!! - como adivinhou?! (pergunta de retórica! ahahaha)

    É mesmo, agora acredito...
    É uma loucura conseguir fazer isto. O que será que me levou a conseguir?

    E o que significariam as cores dele, em tons roxos e verdes?

    ResponderExcluir
  32. Eu já ouvi algo parecido antes e falei isso também, sabe Hazel?
    É uma loucura!!! - eu e Flora repetíamos a todo momento olhando espantados um para a cara do outro.
    No início é assim mesmo, a famosa 3ª visão é isso que está começando a acontecer na sua vida.
    No início, surgem visões físicas para comprovar que o oculto é real, depois já não é mais preciso ver, pois a gente vai crendo em tudo sem precisar confirmar fisicamente.
    Os seus chakras vão-se abrindo, à medida que ouve e atende os apelos do seu Mestre. Quanto mais for seguindo os chamados ou intuições, chame do que quiser, mais fenômenos desse tipo vão ocorrendo, principalmente as famosas coincidências.
    O poder cresce, a responsabilidade aumenta.

    As cores presentes na aura variam conforme o estado emocional, espiritual e a saúde física. Como as cores que viu foram o verde e o roxo, que pode tender para o lilás e o violeta, creio que a pessoa estivesse num campo vibracional favorável e relacionado à saúde (verde) e à espiritualidade (violeta).Mas, a confirmação pede um maior aprofundamento sobre o tema que é complexo, mas sedutor e instigante.
    Anote mais um livro, este sobre os chakras e a aura, escrito por duas mulheres, uma médica racional e científica, e a outra médium e espirtualista.
    O nome do livro é "Os Chakras e os campos de energia humana" de Shafica Karagulla, a médica, e Dora van Gelder Kunz, a médium. Um livro muito belo, em que ciência e espiritualidade se unem e se completam.

    No Cap. VI, sobre o corpo astral e as emoções, as autoras tratam das diversas cores observadas na aura, e ali você poderá tirar mais conclusões, quando voltar a observar auras coloridas.

    É assim que se começa, Hazel, e depois não tem mais fim.
    No meu primeiro ano de estudo iniciático, eu li mais de 50 livros, às vezes 2 ou 3 ao mesmo tempo.

    Abraços e boa viagem ao mundo astral.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  33. Obrigada pela sua paciência em procurar os nomes dos livros e dos autores. Já anotei aqui no meu caderninho para quando me deslocar à Biblioteca Municipal - quem sabe eles têm.

    Não estou a gostar muito do "Sábio do Tibete". Se tivesse sido este o primeiro livro do Lobsang Rampa que eu tivesse lido, ele não se teria tornado um dos meus autores favoritos. Mas vou terminá-lo.

    Obrigada por todos os seus ensinamentos, Gilberto, e pela paciência que tem sempre comigo a responder e a ensinar-me.

    Porque não escreve um livro?
    Acho um desperdício os seus ensinamentos limitarem-se a um blogue. Os seus posts são longos e muito ricos, e o facto de serem lidos directamente do monitor do computador faz com que se perca muitos detalhes importantes.
    Eu seria a 1ª a comprar um livro seu, pode crer.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  34. Ah, só uma perguntinha, caro Merlin:
    O Akasha é a matriz?

    P.S. - Se achar mais prático, responda-me por email, pois este seu post está a ficar com uma porção de comentários que pouco já têm a ver com o texto.

    ResponderExcluir
  35. Minha curiosotérica, Hazel:
    O Akasha é onde ficam os arquivos de toda a história da humanidade - passado, presente e futuro.
    Aquele que tiver acesso aos registros akáshicos conhecerão toda a história da humanidade, não apenas o que já aconteceu, mas o que também está previsto acontecer.
    O Akasha é da responsabilidade dos Senhores do Karma que registram todos os méritos e os karmas de cada uma das criaturas em processo de evolução.
    Esses registros são compostos de matéria sutil, e por isso não estão ao alcance senão daqueles a quem foi dada a concessão de entrar e acessar os arquivos. Os guias e guardiães do Akasha são os responsáveis por zelar pelos arquivos e também conduzir os visitantes até a leitura daqueles registros para os quais foram autorizados.

    A resposta no blog para temas dessa natureza torna-se interessante por permitir que todos os leitores possam participar das explicações.

    Continue perguntando, mas procure fazer os comentários nas postagens mais recentes, que sempre são as mais visitadas. É um prazer tirar as suas dúvidas que vêm através de perguntas muito instigantes e que com certeza despertam a atenção de todos os leitores.

    Abraços, Hazel.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  36. Agradeço os elogios, Hazel, e não descarto a possibilidade de escrever um livro, mas no momento a minha missão de passar conhecimentos torna-se mais dinâmica e eficaz através do blog.
    Como sabe, estou dando um curso via internet, no qual estou oferecendo aos aprendizes o meu livro virtual "Numerologia da Alma - conhece-te a ti mesmo".
    Quanto ao Lobsanga Rampa, também não estou achando interessante o livro de que lhe falei "Foi Assim". Coloquei-o como livro de cabeceira, e ele só tem servido para me abreviar o sono.
    Acho que a 3ª Visão foi o melhor, apesar de não ter conhecido toda a obra dele.

    Um abraço.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  37. "...A Criação gera a Evolução Cósmica, zela pelo fiel cumprimento das Leis Divinas e não pode perder tempo com almas corrompidas e malignas".

    ...e não é egoísmo.
    Justamente por serem desalmados já não se tem o que possamos fazer.

    Quantas vezes pensei nisso, de existir pessoas que não tivessem alma. Devido a suas atitudes e maldades.

    Também me perguntava se a centelha Divina era capaz de habitar um Ser maldoso. É realmente impossível, como imcompatibilidade.
    Muito bom o post. Eu também não sabia, suspeitava!

    Ah, lendo os comentários não pude deixar de ver os escritos da irmã Hazel em ralação a aura.
    Tive uma experiência como esta, mas haviam 4 pessoas, e eu vi de todas elas. Fiquei com um pouco de medo (como tudo de novo que me acontece!) mas não vi mais em outras ocasiões.
    Ah, só tenho costume mesmo de atritar as palmas da mão e olhar a energia que "sai" pelos dedos! hehe

    Por favor, não ligue minhas expressões, sou ainda um tanto leiga no assunto.

    Um abraço luminoso e mais uma vez grata por compartilhar os conhecimentos.

    ResponderExcluir
  38. ...achei algo mais:
    quando falas em visão alterada é difícil quando digo para algumas pessoas (mais próximas, pois se saio dizendo que energia sai da ponta dos meus dedos me chamam de maluca!) que é só olharem como se estivessem a "olhar no vago"...é engraçado, pois eu não sei descrever como é que eu faço...sei que me entende.

    Mais prático é que faço da mesma maneira quando pego figuras 3D e vou "desfocar" para achar o "3D"!

    É como se embaralhasse a visão e ficasse vibrando algo lá nos olhos que captam de forma diferente o que sempre esteve ali.

    Ai, me enrolei toda, mas creio que me entendeu!

    Ah, nos objetos, em alguns momentos consigo ver.

    Vou relatar: fui levar papéis do atestado de minha mãe que havia realizado uma cirurgia ao local onde se realizam "perícias".
    Ela professora e lá só tem professores a serem atendidos também.
    Quando me aproximei do balcão e olhei um dos arquivos atrás dele eu consegui ver (como se fosse no asafalto aquecido, aquele sintilar que sobe) esta energia que vibrava de maneira carregada, hora eu via, na transparência, a cor preta e acinzentada.

    Será por que ali naqueles arquivos são guardados pedidos de afastamento, acidentes de trablho...algo assim?! Pois mesmo sendo leiga, sei que a energia que vi envolta nos arquivos não era boa. (PS.:só comentei este fato com minha mãe).

    Agora chega, né?!

    Grata novamete!

    ResponderExcluir
  39. Belas e profundas palavras, Selena!
    Como respondi para a Hazel, não são muitos os casos de desalmados, pelo menos é o que nos dizem os Mestres.
    A Divindade tem muita paciência com a criatura humana, e dá a todos nós o direito de novas chances a cada karma em que nos metemos.
    As almas ignorantes e pouco evoluídas são rudes, grosseiras e muitas vezes perversas, mas não dá para julgá-las, pois muitas dentre as almas desenvolvidas também possuem características semelhantes, e precisam superar seus karmas.
    O processo de evolução da humanidade é muito complexo e cheio de avanços e recuos, pois a matéria densa é sedutora e tentadora para os nossos sentidos físicos.
    Em casos extremos, de absoluta negação em aceitar o processo evolutivo, o Espírito desiste daquela alma resistente, e retira dela o pequeno consciente divino que ainda restou, para fazê-lo encarnar numa nova personalidade.

    Enquanto isso, outras almas evoluem e começam a abrir a sua 3ª visão, como é o seu caso e o da Hazel, não é mesmo?
    A evolução não é um ato pensado - "eu agora decidi evoluir", mas um fluxo espiritual muito natural que vai tomando conta da mente e mexe com a alma, num primeiro estágio em nível inconsciente, para mais tarde ir penetrando no mundo consciente.
    A abertura da visão oculta dá-se como uma espécie de premiação à alma nobre que tem bons propósitos, porém depois de algum tempo essa visão se transforma apenas numa percepção espiritual, em que se percebe , mas não se vê o que está oculto.
    Os mediuns e videntes continuam vendo por terem missões kármicas a cumprir ou alguns por serem seres de outros planos, encarnados para ajudar na evolução da humanidade.

    Creio que no seus caso é um despertar da consciência espiritual, um primeiro contato com o Eu Divino ou com o Mestre do seu Raio de Luz.
    Siga as recomendações que dei a Hazel, e procure desenvolver o dom, enquanto ele se fizer presente em sua vida e até que veja o oculto sem o uso da visão física.

    Abraços, Selena, foi um prazer responder aos seus comentários.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  40. Muito profundo, Selena, o seu comentário seguinte.
    Visão alterada é isso mesmo, por não olhar fixamente para algo, o seu olhar capta as energias que estão fora do campo visual que racionaliza mentalmente tudo aquilo que vê.
    A visão desfocada dá-lhe informações do campo sutil de energia, e não da matéria densa.
    As energias que saem das pontas dos dedos são muito fáceis de serem avistadas com a visão alterada. Ensine aos seus amigos que eles logo perceberão que não é nenhuma maluquice sua dizer que sai luz dos seus dedos.

    Quanto à visão que teve dos arquivos, em cores preta e cinza, certamente correspondia ao tipo de vibração que o material contido nas pastas acumulava, expressando tristeza, dor, medo e frustrações.

    Trabalhe o dom, mas não o anuncie e nem se vanglorie dele, pois assim corre o risco de perdê-lo. Aprenda a distinguir o que vê, para poder ajudar as pessoas que estejam com o seu campo áurico cinzento ou escurecido. Se estudar um pouco mais sobre este assunto, poderá ser muito útil para ajudar na cura de doenças.
    Os livros que indiquei para a Hazel são ótimos para a prática desse dom.

    Um abraço.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  41. ...outra coisa, acho que citei aqui já:
    levantei-me em certa madrugada para beber água e deitei-me na sala, não retornando ao quarto e como estava lendo a mensagem de "Saint Germain", dos paralelos, dos templos...eu pedi naquele momento que, se me permitissem, levassem-me até um templo...e fui...acordei sem lembrar, começando a recordar uns 10 min. após acordar. Não vi face de ninguém, não vi muitas formas no ambiente que eu estava,
    Tinham apenas eu, o "Ser" que via somente as mãos (como as minhas, envoltas numa espécie de "luva" rústica, como ataduras brancas, com fitas) e um "corpo" (vivo) deitado com as costas para cima e a pessoa que me orientava dizia para eu não tocar na pessoa, não era necessário. Que minha energia curativa irradiaria para ela sem encostar, somente chegando bem perto.

    A pessoa que me guiava disse que eu estava na "Lemúria", mas eu nem tinha conhecimento de que é ligado à Atlântida...enfim, assustei-me com a descoberta, fiquei com medo de dormir... mas não desenvolvi isto...sou relapsa neste ponto.

    Se puder me ajudar...vou pegar a realação de livros sim e o "Ponto de Mutação" eu li. Fantástico, com se ao mesmo tempo nos desse explicação pra tudo que "É" e nos abrisse a mente para mais perguntas ainda!. Ótimo!

    Abraço de luz!
    Chega de bombardear-te de palavras!

    ResponderExcluir
  42. Pelo que está contando, Selena, acho que deveria estar lendo livros sobre a Lemúria, a Atlântida e outros dos muitos locais e pontos sagrados da Terra.
    E logicamente sobre energias de cura e do uso das mãos, pois pelo visto suas energias nas mãos são muito fortes e curativas.
    Eu tenho diversos livros que tratam das antigas civilizações, a Lemúria antecedeu a Atlântida. Se quiser, eu posso dar os títulos desses livros.
    Iniciação Humana e Solar, que eu indiquei para a Hazel, cairia muito bem no seu aprofundamento espiritual.
    Se a gente não usa os dons que recebe acaba perdendo-os, como tudo na vida que é deixado de lado.
    Não perca os dons, pois com eles irão embora boa parte dos méritos já conquistados em vidas passadas, além de assumir karmas de negligência e omissão, representados pelo nº 13.
    O mundo espiritual é o verdadeiro mundo das nossas vidas, este plano físico é apenas um mundo ilusório e de treinamentos,práticas e desafios.

    Se quiser saber mais, é só perguntar.
    Abraços.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  43. Ah Gilberto, grata por suas palavras!
    Deixei de lado...meio que dizendo a mim mesma que era maluquice...pelo contrário de me vangloriar por qualquer coisa, até não me acho tão especial...sei que todos somos especiais e temos grandes potencias, mas poucos "chegam lá".

    Fico grata e confortada e aceitaria de bom grado os títulos, visto que estou querendo fazer um "novo pequeno" investimento em aquisições de livros.

    Pode passar por e-mail se quiser:
    proserpina47@hotmail.com

    ResponderExcluir
  44. Aguarde a relação, Selena, após a pesquisa que farei na minha biblioteca.
    Informarei por email, assim que eu concluir o estudo.
    Abraços.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  45. ...os pontinhos luminosos, como se fossem "purpurina" transparente brilhosa que vejo sair das mãos, descobri (observei) antes de toda essa história da Lemúria.

    Eu estou lendo (simultaneamente com outro, pois este é como se fosse um livro de cabeceira, a bíblia do católico (a exemplo))"Na Luz da Verdade".
    É a mensagem da "Ordem do Graal na Terra" e tenho gostado muito.
    Ao contrário de me assustar com o que contém lá, o que acontece com grande maioria que lê, me conforta. Com certeza já deve ter ouvido falar.
    Mas quanto a deixar de lado, tenho memo esse "problema"...me empolgo e de repente quero "voltar" para esta realidade, que sei, com toda certeza que não é a minha.
    Isto me faz mal.
    Tenho que entender que não vou ser a "bem sucedida" ou afortunada (em pecúnia).
    Sei que tenho outra missão. Mas ainda não sei exatamente qual...

    Eu deixo de lado buscar desenvolver isto (deixava, pois vi que nem tudo e todos somos perfeitos!) pois de repente também me via como um "Ser" errante...de como poderia uma pessoa um tanto "briguenta", "carregar" um dom destes?! Coisas assim! Mas vi que temos defeitos e nem por isto vamos deixar de ser bons, almas boas...não minto nem por brincadeira, não lido bem com pessoas que mentem e minha religião digo que é o AMOR!

    Perdoe-me se estiver errada.
    Mentir pra mim é um grande pecado, é a mente que conspira para enganar a outrem e não para que quando pudesse fazer o bem!

    Abraço de luz e aguardo a relação dos livros!

    ResponderExcluir
  46. Estou lendo as suas palavras, Selena, e me recordando de quando tudo isso começou a ocorrer comigo.
    A diferença é que eu sempre fui muito disciplinado com as mensagens recebidas de outros planos, e elas ficavam gravadas na minha mente, e eu saía atrás do que me era pedido.
    Não deixe que essas experiências,que são AS ÚNICAS que realmente valem a pena, sejam deixadas de lado, para ficar preocupada com coisas sem valor, que hoje parecem importantes, mas amanhã já não são mais.
    Tire um tempo para meditar, todos os dias, e nem precisa ser mais de 15 a 30 minutos.
    Se tiver vontade de orar, não leia uma oração, recite-a de acordo com o que a sua mente vier a criar.
    Dirija-se para um Ser que considere ser o seu Mestre, o meu é Saint Germain, e converse com Ele, peça-lhe conselhos e respostas, e se cale à espera de seus ensinamentos.
    Pratique os seus dons, para não perdê-los. Ajude pessoas, para praticar o bom uso desses dons, dando tudo de si para o bem estar coletivo. Assim ajuda a quem precise, e ainda expande o seu nível de consciência.

    Estou precisando parar um pouco para pesquisar os livros, mas até o final da semana pretendo fazer isso.
    Ore, medite e pratique o bom uso do poder da sua mente, mas sempre para o bem alheio.

    Abraços, Selena, e siga a missão, ainda que não saiba do que se trata...um dia saberá.
    Até a próxima.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  47. ...muitíssimo grata por ter tanta paciência com um "Ser" agitado como eu! Ainda bem que já aconteceu contigo o mesmo! hehe Hoje sei que não é loucuro e estou pouco lingando para o que pensam.
    Não vou mais me perder!
    Grande abraço de luz!

    ResponderExcluir
  48. A sua agitação, Selena, antecede os futuros momentos de paz e meditação que terá necessidade de valorizar.
    A agitação é uma ansiosa necessidade de penetrar nos mistérios, sem ter consciência do que sejam esses mistérios ou do que seja preciso fazer para chegar até eles.
    Procure relaxar e respirar, expirando mais do que inspirando, e jogando o ar para dentro de si, e não para fora, com a boca bem fechada. Faça isto, por 3 vezes, que a tensão passa e vai sentir-se menos agitada.

    O processo chamado de Iniciação, que é o caminho do peregrino para dentro de si, em busca do seu Eu Divino, é uma loucura para todos que vivem uma vida muito presa à matéria. Por isso, ser chamada de louca é elogio e reconhecimento de que está no caminho certo.

    Aguarde a relação dos livros que estarei enviando-lhe por email.

    Abraços.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  49. Olá Mestre em quanto a essas "criaturas desalmados" são o tipo de pessoas que não buscam nenhuma conexão com seu espírito , e apenas se alimenta de energias terrenas negativas e cotidianas.

    Bom pelo ao menos é isso que eu entendi.

    Abraços..
    Fabrício

    ResponderExcluir
  50. É mais ou menos isto, Fabrício.
    Na realidade, a personalidade se afasta tanto da missão que a alma desiste dela, dando aquela vida como perdida.
    Durante um certo tempo, as relações ficam apenas
    rompidas, a personalidade sobrevive sem alma por um tempo, até que sobrevém a morte física.
    A personalidade, durante esse tempo sem alma, é mantida somente pela energia vital, que envolve o corpo físico de todos nós.
    Um abraço.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  51. Mestre e se uma personalidade que era perdida e agora está querendo evoluir com o apoio da alma a alma volta a "interferir" na vida do individuo.



    Abraços..
    Fabricio

    ResponderExcluir
  52. Esta é uma pergunta que não tem resposta certa, meu caro Fabrício.
    Dizem os Mestres que, quando a situação chega ao extremo de surgir um "desalmado", não há quase nenhuma esperança. Mas, certas situações excepcionais podem vir a modificar casos sem esperança, e quando isso acontece, os Mestres, então, decidem.
    Como Eles mesmo dizem, existem verdades que nós homens comuns desconhecemos. E hão de ser essas verdades que nos impedem de entender quais são esses motivos excepcionais.
    Um abraço.
    Gilberto.

    ResponderExcluir