segunda-feira, 26 de julho de 2010

UM DIA FORA DO TEMPO


Com esta postagem, estou participando da blogagem coletiva do Blog da Orvalho do Céu, cujo tema é AfetividadexEspiritualidade.
Anotem o link : www.espiritual-idade.blogspot.com


UM DIA FORA DO TEMPO

Meus assíduos leitores, para os que pensaram que me esqueci da postagem da semana, trago-vos a minha justificativa. Acontece que o dia de ontem, no calendário do povo maia, era considerado um dia fora do tempo, pois o ano deles sempre terminava no dia 24 e tinha início no dia 26 de julho.

Considerando-se o teor ecumênico e universal que pauta a temática das minhas postagens, decidi dar uma demonstração de respeito a um povo cósmico de tamanha influência para a evolução dos sistemas planetários, como são os maias.

Se ontem o tempo parou, faço hoje a minha postagem sobre a relação da afetividade com a espiritualidade, sem que me sinta faltoso ou ausente. Se para os maias o novo ano começava no dia de hoje, não me custa aproveitar a deixa para falar de afeto, no primeiro dia deste novo ano.

Ser afetuoso é colocar sentimentos e emoções em nossas relações com parentes e amigos. O afeto é sutil, amoroso e suave. Ser afetuoso é uma dádiva amorosa que muitos não conseguem ser, quando demonstram as suas afinidades com os outros, e até com a pessoa amada.

Até o nosso hino à bandeira clama a todos os brasileiros que recebam “o afeto que se encerra” nos peitos juvenis, dos jovens que amam o símbolo da pátria – a bandeira. O afeto é mencionado como uma expressão pura e sincera dos que pensam, sentem e agem como jovens.

Ah, meus exigentes leitores, talvez muitos, ou pelo menos alguns, já estejam dando pulos na cadeira, por discordar daquilo que imaginam ser minha intenção, de atribuir espiritualidade a quem se comporta com afetividade! Ledo engano, precipitados amigos.

Eu não poderia deixar de relacionar a espiritualidade com a afetividade, por entender que o afeto sincero e puro é uma atitude que favorece a evolução espiritual de uma alma. Mas, não posso também deixar de reconhecer que a afetividade não é uma garantia de estarmos diante de uma alma espiritualizada.

O afeto é uma expressão sentimental e emocional, a espiritualidade é uma expansão da consciência psíquica. O afeto aproxima as almas, umas das outras, mas não as aproxima do Espírito, ainda que favoreça a aproximação.

O meu mestre físico, que vez por outra menciono por aqui, costumava dizer que preferia o frio ou o quente ao morno. Com isso, ele queria dizer que é melhor lidar com os bons ou os maus do que com os bonzinhos.

Os bonzinhos estão entre aqueles que são capazes de serem muito afetuosos e gentis, mas não possuem a convicção de amar com desapegos e despojamento. A afetividade se faz muito presente nas relações de amizade, quando atitudes diplomáticas e passageiras funcionam de modo bastante eficiente como um catalisador de emoções.

A afetividade, porém, não possui a mesma eficiência, quando se trata do processo de evolução da alma. Se eu consigo com a minha afetividade levar adiante uma relação complicada, o mesmo eu não poderei fazer, quando me conflito com os princípios divinos.

Ser afetuoso é insuficiente para a Divindade. Dar afeto ao próximo não é o mesmo que amar o próximo. Afetividade não é um sinônimo do ato de amar.

Eu sei meu atento leitor que a palavra amor vulgarizou-se com o passar do tempo, desde a Criação! Mas, a Divindade dispõe de um vocabulário que não inclui modismos, nem interpretações convenientes. Amar é amar, e não ficar. Quem só fica não ama, ainda que quem ame, fique.

Acho melhor dar um fecho a esta minha prosa sobre o afeto que se encerra no peito da nossa humanidade juvenil, afirmando que muito melhor o afeto e a mansidão nos relacionamentos, do que invejas, egoísmos e rompimentos. Nem pretendia estar defendendo o contrário.

Aceitemos pacientes leitores que, depois da generosa afetividade que nos é dispensada por aquela recente amizade, venhamos a ser capazes de conquistar com o passar do tempo um legítimo e profundo amor. Com essa conquista, estaremos solidificando nossas amizades, enquanto ajudamos os amigos a evoluir espiritualmente.

Aproveitemos a energia dos maias, nesse primeiro dia do seu calendário, e comecemos essa transmutação de sentimentos afetivos em espiritualizados. Isso aperfeiçoa a nossa sensibilidade amorosa e expande a nossa consciência espiritual.

Coloco-vos a meditar meus afetuosos leitores, enquanto a consciência amorosa de cada um vai interagindo com os mais profundos e nobres ideais da alma, até a grande transformação de um simples afeto num grande e infinito amor.

Um feliz ano novo maia!

38 comentários:

  1. Oi Gilberto!!
    Agora me confundi!!! Qual a diferença entre ser afetuoso e carinhoso? Tem relação os dois?
    Abraços
    Karen

    ResponderExcluir
  2. Noooooossa estima irmão!
    Fiquei atônita ao ler esta sua postagem!

    Sei que ando "relapsa" em passar-te minha "evolução dorminhoca"....mas não me lembro de nada, a não ser dos campos "verde esmeralda" por qual caminho incessantemente... por isto não relatei nada ainda a ti!

    Mas me sinto confortável quando me "desligo" deste mundo "real" e adormeço...
    Mas qualquer novidade o relato! hihi (o "hihi" é por que rio à toa! adoro dar gargalhadas, rir, também chorar de vez em quando!)

    ...voltando ao post: acho que foi um dos melhores que li!
    Por algum tempo (há uns 10 anos atrás) segui o calendário Maia, em tudo o que me cercava...mas já percebeste que sou um tanto "contra-regra"...me perco em meus pensamentos, me perco nos problemas "alheios" e acabo perdida!!!!!!! kkkk

    Mas neste "perdida" é que me encontro, gosto de ficar só, sem falar, escrever...aprecio a solidão....acho que se fosse só neste "Mundinho" que muitos conhecem (desde que a "Pacha Mama" estive a me ofertar tamanha beleza e subsistência) seria FELIZ!

    Tenho afinidade com a solidão!
    Não gosto de muito "contato" físico com outras pessoas...talvez por que não "vibrem" na mesma sintonia!

    Ah, o afeto...as vezes me sinto "desafeta"! Não tenho "pena" da maioria que sofre...é errado?!

    Eu acredito, se isto me é tão espontâneo, que não seja "mal"!

    Novamente aquela "história": cada qual com seu "fardinho"!

    Ah... dizer que se AMA alguém, na sua PLENITUDE...é fantástico!

    É o amor de "MÃE E FILHO", de "IRMÃOS DA LUZ"...surge de maneira (perceptível humana) espontânea...assim como o AMOR ao próximo!

    A estimada irmã "Hazel" é um "Ser" que me sinto completamente à vontade (assim como contigo) de chamar, verdadeiramente de IRMÃOS DA LUZ.... e de luz!

    O AFETO é o primeiro...mas talvez o "não" definitivo passo para dizer:
    EU TE AMO!
    De verdade, vindo do fundo da alma...do mais ínfimo dos sentimentos: É PURO E VERDEIRO!

    Sem mais "devaneios":

    Forte abraço nesta nobre alma e obrigada por esta "maravilha" de citar o calendário Maia!
    \0/

    ResponderExcluir
  3. Minha especial leitora, és tu que te pões a meditar, eu só escrevo.
    Se eu te inspiro, tu meditas. E se tu comentas que eu te inspiro a meditação, prometo-te escrever ainda mais, para que tu medites cada vez mais.
    Abraços aos irmãos lusitanos.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  4. Minha cara Karen, a diferença é mais na forma do que na essência das palavras.
    Afeto é sentimento, enquanto carinho é uma das formas de expressar afeto.
    Eu sinto afeto e também posso sentir carinho por alguém. Eu faço carinho em quem sinto afeto, mas não faço afeto por quem sinto carinho.
    Deu pra entender?
    Um abraço.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  5. Minha ansiosa amiga, Selena:
    Procuro absorver toda essa sua expansão de emoções e me calo diante de tantas palavras e risos.
    Mas, onde me cabe responder, já que recebo uma ou duas perguntas, eu não me furto a dar a minha opinião.
    Não sentir "pena" de quem sofre, não é um sentimento muito bonito de confessar. Os que sofrem têm suas razões para padecer, mas sentir compaixão por eles pode tanto ajudá-los quanto aperfeiçoar a nossa consciência espiritual. Se fizer um pequeno esforço para se condoer das agruras alheias, a sua alma agradece.
    Entre no Flora da Serra e leia o que eu e Flora fizemos ontem, na vizinha cidade de Caxambu, em comemoração ao dia fora do tempo.
    Abraços, Selena, "in lak ech".
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  6. Hahaha!
    Não que não tenha compaixão, mas "pena" é um sentimento (pra mim) que não é cabido aos Seres, pois é diferente de compaixão!

    Não me comovo com qualquer coisa! Isto é fato! Não sei se foi pelos meios em que trabalhei (polícia civil, IML...) acabamos nos deparando com situações e pessoas que se "fazem" para serem dignos de compaixão...não que não seja, mas entende? No sentido de ludibriar alguém para obter vantagem? Isto é o que mais se vê!

    Conheço as pesquisas do Sr. Emoto em ralação à água...concordo em grau, gênero e número que ELA SENTE!

    Sei que somos todos irmãos, da mesma centelha, da mesma luz, "somos todos um"...mas ainda não me sinto à vontade em chamar um "estuprador" (por exemplo) de irmão! Ainda não...há quem faça, mas eu ainda não consigo tal feito, não gosto de nada forçado!

    Minhas "ajudas", distribuição de afeto não envolvem dinheiro...poucos sabem o que faço e isto, pelo momento basta, a não ser o projeto que vou implantar na escola onde minha mãe trabalha!
    Falta pouco!

    Quanto ao risos...ah, "me prefiro" assim, pois o "outro lado da moeda" é tipicamente um "vendaval"! Vamos continuar esbanjando alegria, amor...não gosto de brigar hahahahahaha

    Paz e luz estimado irmão, perdoe-me por tanto escrever e divagar por aqui.

    PS.: a água não "fala" nossa lingua, mas vemos que é capaz de ser sensível ao afeto...enquanto tem muita gente "dedenhando-o"!

    ResponderExcluir
  7. Diante desse "tratado" sobre afeto e cia, que posso eu dizer ?

    Receba o afeto que se encerra em meu peito, não tão juvenil, meu querido !

    Beijo

    ResponderExcluir
  8. Selena, eu não a critiquei, nem havia porque fazê-lo, só dei a minha opinião. Eu respeito a sua opinião e entendo que cada qual tem o direito de agir como achar melhor.
    Não foi a minha opinião que pediu, ou entendi errado?
    Eu disse o que penso, e aceito toda a crítica do mundo, daqueles que não concordam comigo.
    Se eu mencionei que a sua alma agradeceria, caso se compadecesse, é porque pelo que tenho percebido da sua espiritualidade, não deve fazer-lhe bem desprezar alguém que veio a sofrer ou ser discriminado.
    Mas, entenda que se não perguntar a minha opinião, não ouvirá nunca mais nada semelhante. Eu só não sei calar diante de uma pergunta ou questionamento, e muito menos mentir.
    Estamos novamente bem sintonizados?
    Então, vamos em frente.
    Abraços dentro do tempo.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  9. O meu afeto por você, querida Flora, não tem mais fim, já passou dos limites.
    A sua afetuosidade está mais juvenil do que nunca, e eu adoro processar o seu afeto e transformá-lo em amor.
    Beijos, meu bem.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  10. Entendi Gilberto, agora está mais claro.
    Grata pela explicação.
    Abraços

    Karen

    ResponderExcluir
  11. Olá, estimado amigo
    Viajando muito neste mês... mas apreciando o que é postado com tanto esmero...
    Mais um Domingo se foi, dia de nossa Blogagem Coletiva Espiritual Ecumênica e festivo porque tive almoço com os meninos de níver...
    Vou oferecer a vc o que diz Cassiano Ricardo:
    "Então, quedaram-se todos com seus aneis azuis de ORVALHO e os colares de ouro teatral, prestando muita atenção...
    Vc deu um salto de qualidade abordando, carinhosamnte e tão pessoalmente o Tema de hoje. Parabéns!
    Bjs festivos e o nosso AFETO NUNCA VAI SE ENCERRAR, ASSIM ESPERO.

    ResponderExcluir
  12. Minha querida, Karen:
    Entender essa diferença pode até ser um pouco difícil, mas a melhor maneira de saber realmente do que se trata é praticar tanto o afeto, quanto o carinho.
    Experimente mais do que já esteja fazendo, observe os resultados e depois me conte.
    Abraços.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  13. Como a gente sabe muito bem, minha doce Orvalho, amigo é coisa pra se guardar do lado esquerdo do peito, como diz o poeta.
    E por falar em poeta, e como faz muito bem a sua irmã Gina, o melhor é sempre fazer com açucar e com afeto o doce predileto pra fazer as pessoas a quem amamos sossegarem em casa do nosso lado, não é mesmo?
    A poesia inteligente de Chico Buarque responde a tudo que se pode pensar sobre o afeto e nos recomenda um doce predileto. Sem dúvida, é genial!
    Muitos anos de vida e de uma consistente e permanente amizade conosco! As nossas portas mineiramente estarão sempre abertas, quando der mais uma fugida a essas terras do sul do Estado.
    Felicidades Orvalho!
    Abraços.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  14. Gilberto,
    Sinto em suas palavras uma forma doce de falar de afeto, como deveria ser, de fato, sem a tempestuosidade dos sentimentos.
    Outro dia comentava com a Rute sobre a maneira gentil que você e Flora se tratam. Isso irradia, transmite boas energias para quem "convive" com vocês. Nossa amizade virtual absorve, com alegria, essa harmonia.
    Um abraço cordial.

    ResponderExcluir
  15. Oi querido Gilberto, pode deixar que isso é comigo mesmo.
    Abraços carinhosos

    Karen

    ResponderExcluir
  16. Grato por seus afetuosos elogios, minha querida Gina.
    Admiro muito pessoas afetuosas, mas nunca gostei de dengos. Se quer saber a verdade, eu não sou em essência o que se costuma chamar de uma pessoa afetuosa, mas me tornei com o passar do tempo.
    Com isso, quero dizer que não me enquadro no padrão do que seja uma pessoa afetuosa,pois a minha alma 1 é muito forte e a minha palavra precisa ser bem controlada para não dar a falsa impressão de que uma afirmação com convicção seja uma ordem autoritária.
    Aprendi com a vida, principalmente ouvindo a opinião da Flora, que preciso amansar o meu modo de me expressar, pois as minhas certezas podem intimidar, mesmo se a minha intenção for apenas dizer o que penso.
    Uma coisa é ser uma pessoa que sente afeto pelos outros, e isso eu sei que sou. E outra é agir com afetuosidade, o que me exige atenção e tolerância.
    A minha afetuosidade para com Flora é fácil, por ser espontânea e expressar o carinho, a admiração e o amor que sinto por ela.
    Abraços afetuosos, amiga Gina.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  17. Continue espalhando afeto, Karen, que colherá muitas graças.
    Um abraço com açucar e com afeto.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  18. Hehe!
    Imagina estimado irmão!
    Em momento algum momento me senti criticada!
    Por favor! Não me constranja em desculpar-se! :)

    Ninguém está aqui para o "certo ou errado"!
    Compartilhamos, aprendemos (muito)!
    Sei que fica tranquilo!

    Estamos "sempre bem"! ok?!

    Por favor, sinta-se sempre à vontade em dizer-me, afinal eu quem questionei!

    Beijo de luz na nobre alma!

    ResponderExcluir
  19. Agradeço a sua afetuosa resposta, minha querida Selena.
    Sinto-me mais leve, pois a última das minhas intenções com quem tem sido tão espontânea em se revelar para mim, seria deixá-la triste ou aborrecida.
    Um abraço carinhoso.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  20. Aaaaa irmão da luz e de luz:
    Fico eu tranquila!
    Tenho um apreço por ti que talvez nem imagines...o estimo muito, viu?!

    Ao ler sua resposta foi como uma luz a iluminar aqui e um calor sutil tomou conta do corpo, como aquecido por sua energia (que sei que quis transmitir!)

    Beijo de luz na nobre, sempre nobre alma!
    Mais uma vez,
    Grata!
    \o/

    ResponderExcluir
  21. Vou escrever-te algo relativo a um sonho no seu e-mail, com perguntas, claro e sinta-se imensamente livre para falar-me o que achar que deve!!! Estamos certos nisso?! Pode sempre dizer!
    \o/

    ResponderExcluir
  22. Nossa!
    Isto por aqui também vai um debate acesso sobre afectividade.

    Lá no meu sitio também não tenho mãos a medir a tanta resposta a comentarios. Vc mandou cutucar e eu cutuquei! Desde que publiquei o último artigo já recebi mais de 830 visitas. Claro que nem 2% comentaram :)

    Mas tá todo o mundo saindo do buraco! E logo agora que a blogagem colectiva se aproxima do fim :(

    Bom, pode ser que a Teia Ambiental continue o caminho da libertação de expressão :)

    No entanto, no meio de tanto comentário ainda ninguém me conseguiu explicar se afectividade e espiritualidade andam de braço dado, OU SE
    * afecto é corpóreo, ligado à matéria
    * e espiritualidade ligado ao espirito, conforme eu desconfio que seja. Dá pra vc me dar sua opinião por lá?

    Quanto ao calendário Maia, desconhecia completamente, mas andar fora de tempo é o que faço mais :) Sou suuuper intemporal. Não uso relógio, não tenho horários rigidos...

    Isto do tempo fez-me lembrar o livro do PAPALAGUI. Sabe a que me refiro? Te deixo um link dum excerto que publiquei o ano passado:

    http://publicarparapartilhar.blogspot.com/2009/04/o-papalagui-nunca-tem-tempo.html

    Quanto ao seu texto da blogagem colectiva está, como sempre, irrepreensivel. Já o tinha lido logo no dia em que foi publicado, mas entretanto, como gosto de me demorar por aqui, fiquei sem tempo para ficar na conversa :)

    Vc e a Flora são pessoas muito especiais. Fico muito feliz de vos ter encontrado.
    Abraço com afecto :)
    P.s.-tenho uma novidade! 2ªfeira vou iniciar um curso intensivo de leitura da aura.

    ResponderExcluir
  23. ERRATA ao comentário:
    Aceso e não acesso!

    ResponderExcluir
  24. Ótimo, Selena, é muito bom não ter de ficar a medir palavras.
    Quanto se tem um sentimento sincero por alguém, não existem mal entendidos, tudo está sempre bem entendido. E há de ser assim entre nós. Estamos combinados?
    Nada de pensar que isto se referiu àquilo, que aquilo teve uma segunda intenção, que eu acho que...Quando a gente não concordar com o outro, é só dizer "eu não penso assim, eu penso que...".
    E nada constrangimentos, não é mesmo, Selena?
    Que bom! Amizade para mim é este modo leve de conversar, sem cuidar de cada palavra que se vai dizer.
    Um abraço carinhoso e afetuoso.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  25. Minha cara, Rute:
    Quando se começa a filosofar não há tempo que meça o rumo da nossa prosa. O comentário chega e eu respondo. A resposta suscita um novo comentário, e eu novamente respondo.
    E assim, a gente vai abrindo corações e almas, enquanto o afeto, o amor, a luz, seja lá o que for, vai tomando conta de nossas mentes e expandindo nosso nível de consciência.
    Precisamos encontrar os irmãos que vagam desmemoriados por esse mundo afora. E por isso, temos de cutucar. Se eles lêem já é um bom início, mas até que comentem há de levar um tempo.
    Irei até o seu espaço para opinar sobre afeto e espiritualidade.
    Após ler o seu texto do link também comentarei.
    Aproveite o curso sobre a aura que pode abrir-lhe novos níveis de percepção, fazendo-a perceber detalhes e sinais antes invisíveis ou imperceptíveis.
    Agradeço seus elogios e digo-lhe que a recíproca é verdadeira.
    Abraços.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  26. Extamante estimado irmão!

    Amizade também é um AMOR INCONDICIONAL, como de mãe e filho!

    Se medirmos palavras e escolhermos, não estaremos sendo sinceros! Somos livres, não é mesmo! Mas tem aquela história: quem diz o que quer, ouve o que não quer...eu não sou assim! Digo já pensando que podem vir qualquer coisa! hihi

    Só temo mesmo em magoar as pessoas, por ser mal intempretada, mas se ito ocorrer, pelo menos conosco é só "botar a boca no mundo", sem problemas!

    Grata sempre, estimado irmão de luz!
    \o/

    ResponderExcluir
  27. É exatamente isto, sem tirar nem pôr, minha sábia Selena.
    Nada de achismos. Na dúvida pergunta-se, no desacordo, protesta-se. E tudo dentro da maior diplomacia e afetuosidade.
    O nosso acordo está celebrado, como todos que se comunicam deveriam fazer, epecialmente marido e mulher.
    Abraços.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  28. Grande esforço o seu, minha amiga Selena:
    Sem palavras!!! Tem certeza?
    Estou surpreso. Mas, gostei da sua ousadia.
    Um abraço.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  29. REPATRIANDO PARA JERUSALÉM O POVO DE ISRAEL QUE PERMANECIA EXILADO NA BABILÔNIA, CULTUANDO DEUSES FAJUTOS E PADECENDO SOB O JUGO DE PECADOS INCONSCIENTES: Até o dia 30.09.1985, poucos entendiam o significado disto: (AP.17.5) – BABILÔNIA, A GRANDE, A MÃE DAS MERETRIZES E DAS ABOMINAÇÕES DA TERRA: (IS.16.14) – AGORA, PORÉM, O SENHOR FALA E DIZ: (LE.1.12) – EU, O PREGADOR, VENHO SENDO REI DE ISRAEL EM JERUSALÉM; (JÓ.34.30) – PARA QUE O IMPIO NÃO REINE E NÃO HAJA QUEM ILUDA O POVO: (JR.29.20) – OUVI, POIS. A MINHA PALAVRA, TODOS VÓS, OS QUE ENVIEI DE JERUSALÉM PARA O EXILIO DA BABILÔNIA; (1PE.4.17) – PORQUE A OCASIÃO DE COMEÇAR O JUÍZO PELA CASA DE DEUS É CHEGADA: (LV.17.12) PORTANTO, TENHO DITO AOS FILHOS DE ISRAEL: Agora todo mundo entenderá que os donos da mídia, os gentios, e todos os desalmados que escondem da nossa gente a herança que a Ação do Amor tem legado aos futuros Cristãos, através da Bibliogênese de Israel; JÁ PASSARAM A SER PECADORES CONSCIENTES, pois sabem que perpetuam a ignorância dos descrentes que continuarão na Babilônia praticando o mal da mentira, da idolatria, da imoralidade, da prostituição, dos casamentos ilícitos, do aborto, da corrupção, da injustiça, da violência, das guerras, e de muitos outros pecados abomináveis; que têm infernizado a vida terrena: Todavia, graças à Esta Providência Divina, é assim também que já iniciamos o repatriamento dos Seres Vivos para Jerusalém - a terra prometida -, segundo a soberana vontade De Deus: (MT.810) – OUVINDO ISTO ADMIROU-SE JESUS E DISSE AOS QUE O SEGUIAM: (LC.8.45) - ALGUÉM ME TOCOU, PORQUE SENTI QUE DE MIM SAIU PODER: (JB.15.22) - SE EU NÃO VIERA, NEM LHES HOUVERA FALADO, PECADO NÃO TERIAM, MAS AGORA NÃO TEM DESCULPA DO SEU PECADO; (1TS.4.3) – POIS ESTA É A VONTADE DE DEUS: (JB.15.25) – ISTO, PORÉM, É PARA EU QUE CUMPRA A PALAVRA ESCRITA NA SUA LEI: (AP.18.10)– AI! AI! TU, GRANDE CIDADE, BABILÔNIA, TU PODEROSA CIDADE!, POIS, EM UMA HORA, CHEGOU O TEU JUIZO; (2CO.10.7) – OBSERVAI O QUE ESTÁ EVIDENTE, no âmago dessa parábola:
    (JR.50.46) – AO ESTRONDO DA TOMADA DE BABILÔNIA, ESTREMECEU A TERRA; E O GRITO SE OUVIU ENTRE AS NAÇÕES:
    (São 72 letras e 4 sinais que gritam entre os Seres que já estão despertos):
    DEUS TESTOU A GENTE NA VIDA ETERNA DE SÁBIO, E EU TESTO O CORAÇÃO SEM AMOR: ARNALDO RIBEIRO

    ResponderExcluir
  30. Agradeço a atenção da sua visita, meu caro Arnaldo.
    E que suas palavras sirvam para a reflexão de todos os seguidores que me visitam.
    Abraços.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  31. Olá Mestre , a Afetividade , tenho mais esta com meus próprios amigos do que com meus próprios irmãos , não amo meus amigos , amo bem pouco meus irmãos por serem irmãos , não sei bem ainda não me amo completamente estou começando a me amar e amar a existência pelo o simples fato de eu existir isso não é ego ou nada deste tipo , é claro que sei que só me amando poderei amar as outras pessoas no caso meus irmãos , porque eu já desisti de meus amigos da escola eles continuam a me zombar então decidi esquece-los , deixa los lá na lixeira do esquecimento mental , acho que o erro foi meu principalmente e depois deles , enquanto ao "amor" em si , não tenho muito amor pela a humanidade pelo os seus próprios erros , amo muito mas muito mesmo a natureza em si ela me completa. Mas Ainda Acredito que vou ter muito amor no meu coração ao ponto de tolerar coisas que para mim eram quase intoleráveis , ainda tenho muito a evoluir.

    Abraços..
    Fabricio

    ResponderExcluir
  32. Pode ter certeza, Fabrício, que ainda há muito a evoluir, mas muito mesmo, e muito mais do que pode imaginar.
    Se continuar seus estudos, não polemizando com os amigos, não levando assuntos polêmicos para onde não seja o ambiente adequado,nem tentando alimentar as diferenças, mas, pelo contrário, evitando expô-las, daqui a 5 anos terá evoluído tanto que nem se reconhecerá.

    Jesus pregava não alimentar os escândalos, mas tomar cuidado para não expor ostensivamente as diferenças, para não provocar os oponentes. Ele sabia onde e para quem pregar a sua doutrina. A intolerância humana, porém, perseguiu-o em seus ambientes reservados. Não foi ele que foi aos palácios converter os nobres ou aos templos catequisar os fariseus ou saduceus, mas eles os arrastaram até esses locais, para acusá-lo.
    Cuidado, para não provocar a ira dos que não são capazes de entender o seu modo de pensar.
    Um abraço.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  33. Mestre o dia fora do tempo que no caso e´25/07 somado estes dois numeros da 7+7 da 14/5 um dia de mudança no caso dos maias era o dia da transição de ano, justamente um dia 5, isso é bem profetico e´que nem a lei do acaso parece que tudo isto etá ligado por uma teia finissima e oculta cheio de codigos, a nossa terra esconde muitas historias(biblioteca viva)

    Abraços...
    JF

    ResponderExcluir
  34. Muito bem, Fabrício!
    Bela dedução, excelente conclusão.
    Um abraço.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  35. vo da o papo só consigui ler a metade. oqué constitui o nosso verdadeiro ser ta muito mais alem do que a bondade ,igualdade ou balala,que se a gente fizer assim vamos evoluir espiritualmente!! isso seria chantagem ,como fosse um suborno,a tenho que ser assim pra evoluir espiritualmente, primeiramente ja tem que ser assim por sí só, antes mesmo de saber q isso tras um retorno seja ele quaal for! mais pras pessoas serem assim hj em dia e muito dificil pq ja veem preparadas pra nao ser assim des do seu nascimento! entao pras pessoas de hj em dia e muito dificil falar sobre isso, pq as antigas sociedades sabiam mais coisas, pq nao tinham uma preparaçao em cima das cabeças deles de decadas antes, entao tem que ser sinistro pra evoluir hj em dia!
    ass:sociedade secreta!
    namaste!

    ResponderExcluir
  36. Pois é, não é, Anônimo!
    Vá a gente perder tempo, não é mesmo?
    Sem saber nossa origem, nem entender o que se faz no mundo, como dar opinião, não é mesmo?
    A vida segue.
    Gilberto.

    ResponderExcluir