terça-feira, 30 de novembro de 2010

DESVELANDO MISTÉRIOS DA VIDA APÓS A MORTE


Meus fiéis leitores, eu vos confesso que tenho andado preocupado com o futuro da humanidade. As pessoas estão tornando-se religiosas, porque está na moda, mas estão perdendo a espiritualidade. Elas seguem a linha do Tomé, só acreditam se puderem ver, todas querem ver para crer.

A espiritualidade tem muito a revelar, mas não pode relatar a verdade a quem não crê. Crer é o passaporte para os mundos ocultos, e quem não crê não poderá ter acesso aos mistérios da vida depois da morte.

Se não me deres crédito, meu caro leitor, tu não deverás prosseguir a leitura. Os fatos que irei relatar não poderão ser comprovados fisicamente, impedindo-te de ver tudo que irei revelar.

A ti que me visitas com uma certa constância, não estarei surpreendo-te ao afirmar que, a cada vida, a alma entra e sai do corpo físico, em sucessivas reencarnações. Depois de uma série de idas e vindas, todo aquele que atingiu um determinado grau de evolução deixa de encarnar num corpo físico e passa a viver num corpo sutil e num outro plano dimensional.

Nada de céu e de inferno, meu devoto leitor! Estou a falar dos mundos subterrâneos, que são três, e que serão ocupados de acordo com o nível de evolução de cada alma. Badagas, Duat e Agartha são mundos, ao mesmo tempo, físicos e hiper-físicos.

Badagas, em certas ocasiões, se confunde com a superfície do planeta, por estar num grau de vibração intermediário entre a matéria concreta e o mundo abstrato. Algumas localidades sofrem a influência desse fluxo energético à flor da terra, criando em nosso subconsciente uma sensação de beleza e encantamento que os olhos físicos não conseguem identificar. Por esse motivo, diz-se de um lugar que ele é muito belo e encantador, mas não se sabe explicar a razão.

Vivem em Badagas aquelas almas mais próximas dos hábitos e rotinas do plano físico, num mundo semelhante ao nosso, com suas rotinas e deveres. Esses seres podem entrar em contato conosco, e quase sempre o fazem por meio de diálogos mentais, em que nossas mentes captam as suas palavras e as imagens que eles transmitem.

O mundo de Badagas, por estar muito próximo ao plano físico, provoca fenômenos difíceis de serem explicados ou aceitos, como ocorre na região do Triângulo das Bermudas. Existem pontos que por serem focos de irradiação energética com um diferenciado poder vibratório servem para a construção de Templos e Sedes de Fraternidades Sagradas, Pirâmides, Obeliscos e Menires.

Diversas dessas construções são erguidas por ordem do Governo Oculto do Mundo com o objetivo de equilibrar a circulação bioenergética do planeta. Estas edificações funcionam como agulhas de acupuntura e antenas de captação da energia cósmica FOHAT e da energia telúrica KUNDALINI.

No mundo de Badagas, existem embocaduras que dão acesso a cavernas subterrâneas de enormes dimensões, onde habitam milhares de pessoas que ignoram a existência de vida na superfície do planeta. Esses locais estão localizados em regiões de difícil acesso, como vales, montanhas e florestas. Andes, Alpes, Himalaia, Amazônia e Sintra são alguns desses locais secretos, onde existem acessos a esses mundos subterrâneos.

Eu sei que é difícil acreditar nessas verdades ocultas, mas as nossas mentes ainda são muito despreparadas para processar certas informações que relacionam a nossa vida de superfície com esses mundos subterrâneos.

A diferença que existe entre as populações de um plano e de outro é que, na superfície o nosso corpo é formado por matéria densa, enquanto no interior da Terra, por matéria mais sutil. As conexões entre os dois mundos são feitas mentalmente, e como acontece entre nós, por criaturas que possuam dons mediúnicos e percepções psíquicas.

Esses locais, onde os mundos subterrâneos se confundem com a superfície da Terra, são envoltos por campos vibratórios protetores de alta freqüência, que os tornam invisíveis aos olhos humanos e aos aparelhos mais modernos como radares e telescópios. Estes campos vibratórios são usados não apenas para encobrir regiões, mas também para dar invisibilidade aos corpos energéticos dos seres desses mundos, quando eles fazem incursões à superfície.

Meus atentos leitores, eu vos recomendo a não mais olhar para o alto, quando fordes orar por um ser amado que já partiu do plano físico, mas a dirigir vossos pensamentos e sentimentos para o coração da Mãe-Terra. Nesses mundos subterrâneos, encontram-se as almas em todas as escalas de evolução, inclusive seres de outros planetas e sistemas solares.

Existem os bons e os maus, se podemos assim chamá-los. Almas más são responsáveis por diversos fenômenos de desaparecimentos ou violências contra criaturas humanas, e que permanecem sem explicação por ocorrerem fora do alcance dos nossos olhos físicos.

As almas boas se constituem em auxiliares anônimos, que agem em situações de grande risco, na tentativa de salvar vidas. Incêndios, naufrágios, quedas de aviões, guerras, desastres de automóveis, afogamentos e doenças incuráveis servem de estímulos para o aparecimento desses seres invisíveis, que salvam muitas vidas e são os maiores responsáveis por muitos dos chamados milagres.

Esses seres de luz estão espalhados por muitos lugares milagrosos operando curas e dando uma nova consciência espiritual a muitos que se sentem perdidos a vagar por esse mundo sem destino. As cidades de Fátima, Lourdes, Aparecida do Norte e santuários como Meca, Santiago de Compostela e Tibete são verdadeiros pontos de concentração desses espíritos evoluídos, que são reconhecidos pelas religiões por diversos nomes como anjos, devas, adeptos, espíritos de cura e santos.

Acredito que, os meus leitores já perceberam que estou falando das almas que desencarnaram e que por seus elevados padrões de evolução passaram a atuar num corpo sutil, de modo invisível, ajudando os seus irmãos menores a vencer os seus desafios nesta vida.

Essas almas evoluídas, ao abandonar o corpo físico, não vão para os mundos astrais, onde estão as almas que aguardam o momento de reencarnar na Terra, nem para os mundos intermediários de Badagas, mas para o mundo de Duat, cujo padrão vibratório é muito mais intenso do que todos os demais, apesar de oferecer uma forma de vida semelhante às anteriores.

Em Duat, as almas em seus invólucros de matéria altamente sutilizada também vivem uma vida muito semelhante à nossa no plano físico. Esses seres sutis se alimentam, procriam, trabalham, estudam, pesquisam e até contraem karmas. A diferença é que em Duat os seres são andróginos, mas usam corpos, ou masculinos, ou femininos.

No mundo de Duat, existem laboratórios, bibliotecas e museus com altos níveis de conhecimentos e contendo informações completas de tudo que já foi criado pelo homem na superfície do planeta.

Duat funciona como uma perfeita Universidade Espiritual, onde se pode aprender toda a história da raça humana através dos tempos. Com esse estudo, a alma poderá voltar mais bem preparada para realizar suas missões voltadas para a evolução da humanidade. É em Duat que muitos conhecimentos serão aperfeiçoados e muitas pesquisas serão aprofundadas, preparando certas almas para o exercício de funções de grande alcance na liderança de grupos ou na função de mestres instrutores.

Se o mundo de Duat é feito de luz condensada, o mundo de Agartha é feito de luz sutilizada, pela permanente transmutação da luz do Sol Central da Terra, conhecido esotericamente como Shamballah.

Em Agartha, vivem os Reis Divinos e toda a sua Corte Espiritual, sob a liderança do Grande Sanat Kumara, o Senhor Venusiano que há cerca de 18 milhões de anos chegou a este nosso planeta Terra para trazer a semente da evolução.

Esta é a verdadeira história da Hierarquia Planetária que habita o planeta Terra, e da qual cada um de nós faz parte. O GRANDE MISTÉRIO DE MELQUISEDEC é a inspiração que conduz os aprendizes, os discípulos e os adeptos dos Grandes Iniciados, em suas eternas peregrinações iniciáticas.

A morte é a grande ilusão, a vida, a eterna realização. Vida após vida, as almas evoluem e vão ascendendo planos diferenciados, num progresso espiritual sem fim.

Céu e inferno somente existem para os que crêem neles. O astral é o céu e o inferno de cada um, ou até o purgatório, para os que se julgam entre um extremo e outro. Às almas mais evoluídas, planos mais evoluídos, aos espíritos mais sábios, missões de mestre instrutor da sabedoria oculta.

O aprendiz é um postulante que se põe a caminhar numa peregrinação que tem início, mas jamais terá fim. A morte não é uma interrupção na vida do postulante, porque ele estudará enquanto aguarda uma nova encarnação.

O adepto é uma alma mais evoluída que presta serviço ao Mestre do Seu Raio, tornando-se o intermediário entre o Mestre e os seus discípulos, enquanto o discípulo não atinge um grau de evolução que possa ser atendido diretamente pelo Mestre.

Os segredos foram desvelados, porque não é mais tempo de esconder as verdades sagradas. Os Mistérios continuam e continuarão ocultos, pois somente os Mestres poderão revelá-los aos seus Discípulos, numa revelação de boca a ouvido, a cada ritual de Iniciação.

Amigos leitores, vós não deveis ficar à espera do inesperado, iniciai já vossas peregrinações, pois os seres de luz estão espalhados por esse mundo aguardando vossas passagens pelos locais sagrados. E crede que a verdade não está fora, mas no fundo de vossas almas.

20 comentários:

  1. Olá, Gilberto
    A espiritualidade tem muito a revelar, mas não pode relatar a verdade a quem não crê...
    Essa eu recorto com gosto!!!
    Abraços fraternos

    ResponderExcluir
  2. Agradeço, Orvalho!
    Crer é um sentimento inexplicável e que não tem como comprovar. Ninguém pode provar a sua crença, a não ser por atitudes.
    Cristo pediu que o rico comprovasse a sua fé, largando tudo que tinha e o seguisse. Ele não conseguiu. Era demais para ele, deixar sua riqueza para trás. A fé do rico não teve a necessária sustentação, no momento da atitude.
    Muitos batem no peito, e afirmam a sua crença. Os templos sinalizam para o crescimento do número de fiéis, mas a espiritualidade não se faz presente na maioria das ações humanas.
    Daí porque o pavor da morte e o apego à vida. Quem não for capaz de abrir mão da sua segurança por um ideal não é digno de ser tido como uma pessoa espiritualizada.
    Abraços sinceros.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  3. Gilberto,
    Boa parte do que você descreve me é familiar por crença.
    Triste, me parece, não crer em nada e pensar que a vida se resume a isso que vemos e a esse curto espaço de tempo de uma existência.
    Mas não basta ter o conhecimento, é preciso colocar em prática a melhoria da conduta, a cada dia, para galgarmos mais rapidamente a evolução moral.
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  4. Concordo, Gina!
    Crer de boca não é nada, a crença tem de vir acompanhada da atitude.
    Tem gente que reza, fala de Jesus e vai à missa e ao templo, e na vida diária fala palavrão, faz insinuação maldosa, bebe até cair e trapaceia e mente sem nenhum constrangimento.
    A maioria dessas pessoas é religiosa, mas não, espiritualizada.
    Existem religiosos espiritualizados, mas nem todos o são.
    A maioria sonha com o céu, mas vive com um pé no inferno. Mesmo que um ou outro só exista na mente de cada um desses crentes.
    Um dia, essa gente vai entender o que seja "Deus dentro de cada um de vós", verdade ensinada nas suas igrejas e mal compreendida pela maioria dos fiéis.
    O que se vai fazer, não é mesmo?
    O melhor é ir para o fogão e mexer as panelas num ato de magia, e preparar um belo prato para o jantar.
    Volte sempre.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  5. Estimado Merlin

    Vi este seu post no dia em que o publicou, mas, devido ao seu tamanho e riqueza de conteúdo, guardei para ler quando tivesse um tempo. Agora.

    Este tema interessa-me muito.

    Ainda vou a meio do texto, mas, com receio de me "perder", aqui vai a minha primeira observação:

    - Sintra!! - as minhas orelhas ficaram de pé, quando li o nome da minha 2ª casa! ahahah

    Não tenho casa física em Sintra, mas considero a Serra a minha 2ª casa. Todas as semanas, sem falta, vou lá. Muitas das vezes, nem sei porquê, mas tenho imperativamente que ir. Porque será?

    Já tinha lido acerca da existência de um vórtice, que o Gilberto chama de embocadura, em Sintra, e adorava saber a sua localização exacta.

    Há muito pouco tempo descobri um lugar semi-secreto (pelo menos, não existe nenhuma indicação da sua localização na internet, e a única que há, é muito enganadora...) chamado "Bosque dos Druidas", com um pequeno círculo de pedras. Delícia, não é?
    Será esse o local exacto?

    Quando o Gilberto refere que milhares de pessoas vivem nessas cavernas, refere-se exactamente a quê? Espíritos? Elementais?

    Outra pergunta: quando refere que almas más podem ser responsáveis por violencias contra criaturas humanas, como pode ser permitido isso? Onde pára a lei do karma nestas situações?

    Não me leve a mal as perguntas, não estou a colocar em causa as suas palavras, apenas quero compreender.

    Em certas situações, devido à dor extrema que senti pela perda da minha mãe, consegui, durante o sono, viajar para mundos paralelos à procura dela. Sei bem o que vi e as dimensões destes mundos são infinitamente maiores do que as do nosso planeta.

    Nunca cheguei a ver cavernas, apenas caminhos.
    Uma das vezes, caminhei numa estrada íngreme e solitária ao lado dela. O caminho era longo e penoso. Ela parecia caminhar sem destino. Foi tão triste... Caminhei ao seu lado o máximo que pude.

    Na vez seguinte, não a vi, e berrei a plenos pulmões por ela. Chorei, gritei e implorei que ela aparecesse. Vi estradas enormes e cinzentas, como uma cidade colossal, mas deserta. Em determinados pontos, parecia que chegava aos limites da cidade, que eram como uma parede invisível, que eu queria atravessar, mas não conseguia. Então, gritei com toda a força.

    Numa outra vez, vi-a caminhar junto com muitas pessoas. Ela estava melhor, senti isso. E fiquei mais conformada. Trocámos algumas palavras, mas poucas. Ela não fala muito as poucas vezes que conseguimos contactar, parece que está controlada.

    O nosso último contacto foi o mais próximo. Ela abraçou-me com força, como nunca me abraçou enquanto era viva, e eu pedi-lhe desculpa pelas vezes que não fui justa.
    Quando acordei, ainda sentia a pressão dos braços dela em torno do meu corpo.

    É por isso que ele assunto me interessa muito...

    Ana

    ResponderExcluir
  6. Minha enigmática leitora, Ana:
    Os ensinamentos que me levaram a escrever este texto me foram passados por meu mestre físico, já desencarnado.
    Muitas dessas verdades são dadas a conhecer na literatura esotérica, e a ela me reporto para responder suas perguntas.

    As milhares de criaturas que vivem nesses outros mundos são pessoas como nós, com a diferença que não possuem corpo físico-denso, mas corpo energético sutil.
    As suas rotinas de vida são semelhantes às nossas, e não haveria motivo em contrário, pois se fôssemos despojados de nossos corpos físicos, ainda assim, disporíamos de 6 outros corpos de matéria sutil.

    As criaturas más que lá se comportam de maneira indevida sofrem as mesmas penas kármicas, que qualquer um de nós, pelos delitos cometidos. Elas subiram alguns degraus da escalada evolutiva, mas não se tornaram seres iluminados, isentos de paixão, cobiça e ânsia pelo poder.

    A evolução da criatura humana é lenta e já vem ocorrendo passo a passo há milhões de anos.
    Quando acontece de uma alma sair do ciclo de reencarnações no plano físico, essa alma irá evoluir num outro plano, onde estará sujeita a novas tentações e seduções, e será passível de punições kármicas, dentro dos novos padrões vigentes naqueles outros mundos.

    A humanidade terrestre tem uma falsa impressão, passada pelas religiões, de que o nosso planeta é o centro de tudo, e além dele nada mais existe.
    Se eu for bonzinho aqui irei para um céu perfeito, para gozar da companhia dos anjos e de Deus.
    Ninguém consegue com uma simples evolução terrestre, que a leve à iluminação terrestre, alcançar um estado de iluminação espiritual cósmica.
    Tudo no Universo possui escalas, e cada evolução alcançada nos coloca diante de novos desafios e de novos padrões de perfeição.

    Espero ter ajudado a elucidar algumas de suas dúvidas. Quanto aos sonhos com a sua mãe já falecida, creio tratar-se de uma projeção astral dela para a sua mente, como descreve Blavatsky em sua Doutrina Secreta.
    Enquanto dormimos, estamos muito próximos daqueles planos sutis, como o astral e o mental, e mais suscetíveis a captar as projeções emanadas de lá.

    Abraços, minha amiga.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  7. Querido Merlin,

    Muito obrigada pelo seu tempo e paciência a responder ao meu comentário quilométrico.

    Com a sua resposta, surgiu mais uma pergunta na minha cabeça.

    Eu vejo a Alma como uma parte de nós que é pura, sem qualquer sentimento negativo. Já o Ego é cheio de vícios.
    (Lembrei-me do seu post dos Desalmados, a propósito disto, que também gostei muito.)

    Ora, a minha dúvida é esta: essas criaturas que não possuem corpo físico, também não possuem Ego.
    Então, como podem algumas, que são apenas Alma, serem más?

    Abraços
    Ana

    ResponderExcluir
  8. Minha cara, Ana:
    A sua dúvida ficará esclarecida no momento em que entender que essas criaturas sutis não são destituídas de personalidades. Elas não possuem corpo físico denso, ou seja com carne e osso, mas possuem corpo físico sutil composto apenas de energia.
    Diante disso, conclui-se que elas possuem ego, sim, como qualquer um de nós.
    E talvez fosse bom lembrar que a Alma não é uma entidade acima de qualquer suspeita. Ela está sempre em evolução, e se ela "anima" o corpo físico e a personalidade, é "animada" pelo Espírito, para o qual ela representa a personalidade.
    A cada padrão vibratório numa escala acima, as relações mudam, e quem antes prevalecia passa a ser influenciada por uma energia mais forte e preponderante.

    Espero que tenha compreendido essa questão de hierarquia espiritual. Seria algo como, para o nosso sistema solar, o Sol é o nosso sol central.
    Esotericamente falando, Sirius é o sol central dos sistemas solares do qual o nosso Sol é o centro de um deles.

    Um abraço.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  9. Esclarecida!
    Muito obrigada, querido Merlin.

    Abraço

    Ana

    ResponderExcluir
  10. Qualquer nova dúvida, é só perguntar.
    Abraço, Ana.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  11. olá gilberto, "os pleidianos" falam o mesmo que vc fala no texto que existe espíritos de luz o que são verdadeiramente esses "espíritos" são almas já evoluídas ?

    ResponderExcluir
  12. Sim, José Fabrício, os espíritos de luz são almas já muito evoluídas, a serviço da Obra Divina.
    Um abraço.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  13. "O aprendiz é um postulante que se põe a caminhar numa peregrinação que tem início, mas jamais terá fim. " - Olá Mestre , Bom Enquanto a isto tudo que desde fevereiro já sabia e me pus a acreditar , bom só queria entender aqui bom o astral é onde estão a almas esperando encarnações , as almas que quiserem ter acesso a Duat e Badagas , podem acessar ou tem de ter méritos assim como tem que ter para acessar os registros arkashikos que possivelmente se encontram em Duat , Bom mestre então quer dizer que toda alma um dia irá evoluir , um dia todas as almas vão se encontrar em absoluta evolução querendo ou não , o planeta vai evoluir e a existência vai dar mais e mais oportunidades , bom mestre enquanto aos "Mestres" que estão em Agartha eles são os mestres que comandam a evolução da terra é isso ?

    Abraços..
    Fabrício

    ResponderExcluir
  14. As almas sempre estão evoluindo, Fabrício. Às vezes, elas ficam estagnadas durante algumas encarnações, mas voltam a evoluir.
    A evolução delas não se dá de um plano para outro lá no mundo entre-vidas, mas reencarnando por sucessivas novas vidas, no plano físico.

    Os Mestres governam a Terra, seguindo o Plano Divino, pois são os Seres intermediários entre o Divino e o Humano.
    Este texto precisa ser lido e relido por diversas vezes, para um melhor entendimento.
    Um abraço.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  15. Nossa mestre, já sabiam dos três mundos, em Duat habitam os seres androginos e todos eles tem missões de mestres, talvez eu possa ser um ser androgino e nem se dar conta disto eu acho que conheço pessoas que se parecemn muito com seres androginos e quando vou calcular o nome está lá o numero mestre 22,11 ou 33,não sei mas acho que estou perto da androginia mais não sou um adrogino pois cultoo a beleza pelo meu aspecto 3 eu adoro ver a beleza das pessoas e suas energias e é por elas que me sinto atraido não por mera beleza fisica tem que haver uma conciliação entre a fisica e a espiritual , meus amigos não acreditam em beleza espiritual e me chamam de esquisito mais tudo bem todo ser que penetra em espiritualidade e autoconhecimento tem esse karma de ser chamado de esquisito, ah enquanto a o ultimo trecho de que a verdade está em nossas almas eu sei que é verdade só ainda não sei como acessa-las.
    Abraços..
    JF

    ResponderExcluir
  16. Continue estudando, Fabrício, e evite gastar suas energias com pesquisas inúteis.
    Abraços.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  17. Em função da sonoridade do meu nome, Duarte, procurei informações sobre Duat na Internet e as encontrei em seu blog.
    Agradeço que me possa enviar mais informações a respeito por email para duartesrf@gmail.com.
    Gratidão,
    Duarte

    ResponderExcluir
  18. Meu caro leitor, Duarte:
    A origem da palavra Duat nada tem a ver com o seu nome.
    Como pode ler na minha postagem trata-se de um dos três planos esotéricos, sendo os dois outros, Badagas e Agartha.
    Se quiser ter mais informações, consulte o Google, e pesquise badagas e duat.
    Mais do que isto, não tenho como ajudar.
    Abraço.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  19. Olá, Gilberto Gonçalves!
    Gostei das informações(estudo), vou ler ler mais no seu blog. Já tenho conhecimento sobre essa parte exotérica, e me interesso quando vejo alguém colocando de maneira mais objetiva facilitando o entendimento. Também nos comentários tira algumas dúvidas. Continue porque ajuda muito...
    Obrigado pelas instruções!
    Odolfo

    ResponderExcluir
  20. Meu caro leitor, Odolfo:
    Este meu blog destina-se a descomplicar os temas que, quase sempre, são tratados de um modo confuso e de difícil entendimento.
    Fico feliz, quando recebo comentários deste tipo, em que o leitor se sente mais à vontade, diante de assuntos que para a maioria causa espanto e medo.
    Continue lendo o blog, pois desde 2007, são muitos os temas abordados nesta mesma linha de pensamento.
    Abraço.
    Gilberto.

    ResponderExcluir